Hexapp MED: O software mais completo para sua clínica ou consultório

Vantagens de um software médico para clínicas e consultórios

Prontuário Eletrônico: Dicas para escolher o melhor sistema

O avanço tecnológico já é uma realidade para a gestão de clínicas e consultórios por meio de um software médico. De tal maneira que elas podem usufruir das vantagens e benefícios que a implementação desse tipo de sistema tem a oferecer. Tanto as clínicas quanto os consultórios médicos ao implementarem sistemas médicos passam a ganhar com a agilização dos processos. Além disso, conseguem elevar o nível de produtividade e a qualidade dos serviços prestados. Veja nesse artigo o que é um software médico para clínicas e consultórios, bem como os ganhos que podem ser obtidos com a sua implementação.

O que é e para que serve um software médico para clínicas e consultórios

De uma maneira simples, um software médico é um sistema que foi projetado especificamente para atender a demanda de clínicas, consultórios e hospitais. Nesse sentido, é capaz de exercer funções de gerenciamento financeiro e administrativo.

As funcionalidades de um sistema médico foram pensadas tanto para otimizar as rotinas quanto os processos de trabalho dessa área especificamente. De fato, eles podem atender a diferentes demandas, tais como:

● Agenda e marcação de consultas;
● Gestão de compras e de estoque;
● Controle financeiro e fluxo de caixa;
● Prontuário eletrônico;
● Arquivamento de informações dos pacientes;
● Emissão de gráficos e relatórios.

É importante salientar que independente do tipo de sistema e das suas funcionalidades, todos os softwares médicos desenvolvidos devem seguir as especificações do Conselho Federal de Medicina (CFM).

Desse modo, fica fácil perceber como permitem elevar o nível de produtividade e potencializar o atendimento aos pacientes. Além disso, ao centralizarem todas as informações em uma única plataforma geram maior confiança e segurança dos dados.

Alguns ganhos imediatos com a adoção de um sistema médico são os seguintes:

● Redução de custos com a gestão financeira simplificada;
● Eliminação das filas de espera e maior satisfação dos pacientes;
● Facilidade de acessar as informações de cada paciente;
● Otimização da marcação e remarcação das consultas;
● Diminui a ocupação do espaço físico com arquivos de prontuários.

Vantagens de um sistema médico para a gestão em saúde

A implementação de um software médico em uma clínica ou consultório proporciona inúmeras vantagens. Por isso, vamos destacar as mais importantes, que são:

1ª - Implementação do prontuário eletrônico individualizado

Uma das vantagens da adoção de um prontuário eletrônico é a centralização de informações a respeito de cada paciente. Desse modo, pode ser criado um prontuário detalhado com os seguintes elementos:

● Armazenamento digital dos documentos;
● Anexar resultados de exames e laudos médicos;
● Histórico minucioso com diagnósticos e tratamentos realizados;
● Armazenamento de dados com segurança e privacidade;
● Informações atualizadas sobre cada paciente em tempo real.

2ª - Otimização nos atendimentos e processos de trabalho

Com um software médico é possível agilizar os atendimentos e reduzir o tempo de espera no consultório. Os dados são acessados de forma rápida e os pacientes encaminhados para atendimento profissional sem perda de tempo.

Além disso, o fluxo de trabalho é otimizado devido à facilidade de acesso aos dados de todos os setores envolvidos para o atendimento e tratamento de um paciente.

3ª - Melhora o relacionamento com o paciente

A utilização de um software médico permite que o relacionamento com paciente seja mais próximo através do envio de e-mail marketing, por exemplo. Dessa forma podem ser enviadas mensagens com diferentes conteúdos, tais como:

● Avisos de alteração do funcionamento da clínica ou consultório;
● Divulgação de mensagens promocionais;
● Conteúdos educativos sobre saúde;
● Orientações para o paciente se preparar para exames;
● Recadinhos em datas comemorativas, inclusive aniversários.

Como escolher um software médico para clínicas e consultórios

Para escolher o software médico mais adequado para sua clínica e consultório é preciso analisar as principais características do sistema, que são:

● Permitir aos pacientes um acesso rápido e fácil;
● Ser intuitivo e de navegação interativa;
● Garantir a segurança das informações;
● Possibilitar a integração das agendas dos profissionais;
● Respeitar as normas do Conselho Federal de Medicina.

Além disso, um software médico deve oferecer as principais funcionalidades, que são:

● Agendamento de consultas, o próprio paciente faz a marcação da sua consulta conforme sua preferência;
● Disponibilização do Prontuário eletrônico individualizado;
● Emissão de receitas e atestados;
● Solicitação de exames laboratoriais e outros;
● Impressão de recibos.

É interessante também destacar que podem ter algumas outras funcionalidades, tais como:

● Recursos para uma gestão orientada com elaboração de gráficos e estatísticas sobre as atividades desenvolvidas;
● Permitir a integração com outros sistemas utilizados na clínica ou consultório;
● Gerar as ferramentas contábeis de demonstração de resultados.

10 dicas para identificar o melhor sistema médico do mercado

Saiba que o melhor software médico deve ser aquele que atende de forma eficiente as suas necessidades e otimiza os seus processos. Desse modo, veja as nossas 10 dicas para realizar essa escolha de maneira assertiva:

1ª - Verifique se o sistema de agendamento permite realizar com facilidade os processos de de marcação e remarcação de consultas;

2ª - Observe se existe integração do agendamento de consultas com o prontuário eletrônico;

3ª - Como é realizado o controle dos atendimentos duas pacientes e se utiliza o protocolo de Manchester;

4ª - Verificar se envia mensagens de lembretes aos pacientes para os atendimentos agendados;

5ª - Observar se existe a possibilidade de criar modelos de laudos e atestados de forma padrão para a utilização da clínica e consultório;

6ª - Entender como é gerenciado o armazenamento das informações de cada paciente;

7ª - Verificar como funciona para anexar documentos e resultados de exames;

8ª - Confirmar se atende as normas do Conselho Federal de Medicina;

9ª - Entender como são tratadas as informações no que se refere à segurança de dados de acordo com a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais (LGPD);

10ª - Verifique as condições de prestação de suporte para manutenção e atualização do sistema médico.

Portanto, apresentamos informações sobre um software médico e as suas principais funcionalidades. A partir disso é possível escolher o sistema médico que melhor atenderá as demandas da sua clínica ou consultório. Como existem muitas opções disponíveis no mercado, é interessante que procure conhecer cada uma antes de fechar um negócio. Por isso, estamos aguardando a sua visita para conhecer as vantagens e funcionalidades do nosso software médico.


Por que usar um prontuário eletrônico?


Saiba que o software médico utilizado por clínicas e consultórios oferece inúmeras vantagens para otimizar a rotina de atendimento. Sendo que uma das principais é a adoção do prontuário eletrônico do paciente ou como também é conhecido: PEP.

No Brasil, o Conselho Federal de Medicina (CFM) publicou a Resolução n. 1638 de 2002, que trata das funções de um prontuário eletrônico. Por isso, um software médico deve atender a esses requisitos para o PEP ser utilizado na área de saúde.

Conheça com esse artigo o que é um prontuário eletrônico, para que serve e as vantagens que oferece ao ser utilizado em clínicas e consultórios médicos. De fato, a adoção do prontuário eletrônico tem sido um fator de competitividade para as empresas.

O que é e para que serve o prontuário eletrônico do paciente

O prontuário eletrônico do paciente tem a mesma função do tradicional prontuário em fichas de papel, que usualmente são guardadas em arquivos físicos. Ou seja, o PEP tem a função de registrar todos os dados e informações de cada paciente, tais como:

● Dados pessoais e resultados de exames;
● Histórico de tratamento de saúde, alergias e vacinas;
● Acompanhamento das condições atuais do paciente.

Todo o armazenamento das informações de cada paciente é feito de forma individualizada e digital, em um mesmo espaço. Por isso, é uma ferramenta que permite otimizar todo o atendimento que é dispensado ao paciente na clínica e consultório médico.

Principalmente, para o médico que está realizando o atendimento e tem ao seu alcance todas as informações, disponíveis em tempo real, do paciente que está em consulta.

Além do que muitos pacientes quando são atendidos precisam da intervenção de profissionais de outras especialidades. Com o PEP isso se torna muito mais prático e rápido, visto que todas as informações são acessadas através do software médico.


Como funciona o prontuário eletrônico

Com o PEP é possível reunir todas as informações necessárias em um único lugar. Por isso, melhora a qualidade do atendimento e o tratamento de cada paciente. De fato, o prontuário eletrônico> integrado ao software médico permite realizar as seguintes ações:

● Fazer o agendamento online de consultas;
● Enviar lembretes aos pacientes;
● Emitir a prescrição médica de forma impressa.

Em termos gerais, o prontuário eletrônico deve conter os elementos necessários para atender as funções definidas pelo Conselho Federal de Medicina. Nesse sentido, acompanhando o modelo tradicional físico, os campos a serem preenchidos são:

1. Identificação do paciente;
2. Anamnese;
3. Exame físico;
4. Hipóteses diagnosticadas;
5. Diagnósticos definitivos;
6. Tratamentos efetuados.

Com o software médico é possível personalizar o prontuário eletrônico conforme a demanda de cada especialidade, definindo modelos para:

● Prescrição médica;
● Pedidos de exames;
● Atestados;
● Laudos;
● Licenças
● Relatórios.

Atualmente, os prontuários eletrônicos podem ser armazenados em três diferentes modalidades, que vamos apresentar a seguir:

1º - Base de Dados Local

Neste tipo, os dados do prontuário eletrônico serão armazenados por meio de um servidor compondo a base de dados local. Nesse sentido, oferece liberdade de acesso às informações independente de uma conexão à internet.

2º - Híbrido

Já no tipo híbrido, ocorre uma integração do armazenamento da base local ao acesso em nuvem. Assim, oferece praticidade e segurança para armazenamento e acesso das informações.

3º - Em nuvem

Neste tipo, o armazenamento é feito em nuvem, sendo dependente de uma conexão direta com a internet. Por isso, requer que a clínica e consultório médico tenham uma estrutura física adequada para operar nessa modalidade.

A integração do prontuário eletrônico e da telemedicina

A telemedicina deve ser entendida como a integração do tratamento presencial com a possibilidade do atendimento online. Visto que tem o intuito de realizar um acompanhamento mais frequente de cada paciente em tratamento.

Para que isso possa ser realizado, o prontuário eletrônico é a ferramenta ideal para fazer a integração do atendimento presencial com o online.

Ou seja, como todas as informações do paciente estão registradas no PEP podem ser compartilhadas pelos profissionais que o acompanham. Desse modo, o médico sempre que acessar o prontuário terá conhecimento de todo o tratamento que o paciente realizou.

Além disso, as informações centralizadas e sempre atualizadas a cada atendimento possibilitam ao médico cruzar os dados disponíveis no PEP para um diagnóstico mais assertivo do quadro clínico do paciente.

Vantagens do prontuário eletrônico do paciente (PEP)

As vantagens a serem obtidas com a utilização do prontuário eletrônico do paciente são muitas. Por isso, vamos apresentar as mais importantes e que causam mais impacto para a rotina da clínica e consultório médico, que são:

1ª - Ganho em agilidade nos atendimentos na recepção e do médico

A adoção do PEP torna os atendimentos mais ágeis justamente porque libera os funcionários e o médico de ficarem preenchendo manualmente as informações.

Além disso, como as informações são armazenadas em um mesmo local são facilmente identificadas e processadas para o atendimento a ser realizado.

2ª - Consegue eliminar o problema de ter de decifrar a letra do médico na receita

Este é um problema que a maioria das pessoas enfrenta ao sair do consultório médico com uma receita de medicamentos. Ou seja, é difícil ler a prescrição médica devido a pouca legibilidade da caligrafia do médico.

Com uma receita impressa a partir de um software médico esse problema deixa de existir. Desse modo, o paciente entende com clareza quais são os medicamentos e as orientações a serem seguidas.

3ª - As informações são armazenadas com segurança, confiabilidade e em tempo real

Este ponto é de fundamental importância devido à Lei Geral de Proteção De Dados Pessoais (LGPD). Pois, é preciso atender aos requisitos definidos por essa lei para tratar os dados e informações dos pacientes.

4ª - Obtém redução de custos

Este aspecto é de extrema importância uma vez que ao eliminar as fichas e envelopes físicos, bem como os arquivos para guardar esses papéis gera uma economia significativa para a clínica e consultório médico.

Portanto, apresentamos informações sobre o prontuário eletrônico do paciente (PEP) e os benefícios que ele oferece ao ser implantado. Além disso, um prontuário eletrônico é um dos componentes de um software médico para atender as demandas da sua clínica e consultório.

Como existem muitas opções disponíveis no mercado, é interessante que procure conhecer cada uma antes de fechar um negócio. Por isso, estamos aguardando a sua visita para conhecer as vantagens e funcionalidades do prontuário eletrônico e o software médico.


Uso da telemedicina em clínicas médicas


Saiba que a telemedicina é uma área em crescimento, que é reconhecida pela Organização Mundial de Saúde (OMS) desde 1990. A grande importância dessa área da Telessaúde é oferecer o atendimento à distância e romper as barreiras geográficas.

Conforme a resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM), n. 1.643/2002, trata-se de uma especialidade que utiliza metodologias interativas de comunicação audiovisual. Dessa forma, tem por objetivo a assistência, educação e pesquisa em saúde.

Entenda com esse artigo o que é a telemedicina e como vem sendo empregada para prestar assistência médica a distância nos últimos tempos.

O que é e para que serve a telemedicina?

De maneira simples, a telemedicina constitui-se como uma das áreas da Telessaúde para prestar atendimento médico de forma remota. Isto é, uma maneira avançada de monitorar os pacientes, compartilhar informações médicas e análise de resultados de exames.

Para cumprir com essa finalidade a telemedicina utiliza os recursos da Tecnologia da Informação e Comunicação (TICs). Com isso consegue elevar a qualidade dos serviços prestados, reduzir custos e até riscos.

Os profissionais para esse atendimento devem ser altamente capacitados em cada uma das especialidades. Além de permitir maior compartilhamento de informações entre os profissionais e aperfeiçoamento em cada área.

De fato, a telemedicina serve para atender três funções básicas na área de saúde, que são:

1ª - Teleconsultas

Estas são realizadas a distância e com isso permitem um maior alcance da medicina com profissionais especializados.

2ª - Teleassistência

Esta modalidade consiste no acompanhamento contínuo dos pacientes em casos de doenças crônicas, situações especiais como os idosos e gestantes ou medicina preventiva.

3ª - Teleducação

Já para modalidade de educação permite o compartilhamento de informações pelos especialistas com acesso a videoconferência e palestras, dentre outros.

Como é o funcionamento da telemedicina

Em termos de funcionamento, a telemedicina opera a partir da associação de especialistas qualificados, utilizando softwares médicos, com acesso à internet. Nesse sentido, diversas especialidades podem oferecer atendimento via telemedicina com resultados satisfatórios.

Além disso, também as áreas de saúde ocupacional e medicina do trabalho podem fazer a utilização da telemedicina. Já no que se refere a realização e interpretação de exames e laudos, estão acessíveis para as seguintes áreas:
● Eletrocardiograma, MAPA de Pressão Arterial, Registros de Holter em Cardiologia;
● Eletroencefalograma ocupacional e com mapeamento cerebral em Neurologia;
● Espirometria e teste de bronco-dilatação em Pneumologia;
● Raios-X padrão, tomografias, mamografias, ressonâncias magnéticas, densitometria óssea em Radiologia Geral;
● Exame de Acuidade Visual para avaliar desgaste de visão e enxergar com nitidez em Oftalmologia;
● Fotografias de lesões e possíveis dermatoses dos pacientes, seguindo um protocolo específico com máquinas fotográficas, em Dermatologia.

As vantagens da telemedicina para os profissionais médicos

Para os profissionais médicos as principais vantagens em usar da telemedicina são as seguintes:

● Armazenamento dos laudos e dados de exames em nuvem com acesso seguro;
● Elevação do nível de produtividade da equipe de atendimento médico;
● Diminuição de custos com materiais e economia de tempo;
● Possibilidade de encaminhar receitas via SMS.

Os benefícios da telemedicina para os pacientes

Para os pacientes as principais vantagens em usar da telemedicina são as seguintes:

● Facilita o acompanhamento médico mais frequente em casos de doenças crônicas;
● O atendimento à distância contorna as dificuldades de deslocamento e locomoção;
● Torna o contato entre médico e paciente mais próximo e humanizado;
● Permite o acesso a diferentes especialistas.

Os avanços da telemedicina com a Inteligência Artificial (IA)

A Inteligência Artificial é uma área em grande expansão e que produz resultados que geram inúmeros benefícios para a área de saúde. O seu foco é desenvolver mecanismos para que as máquinas reproduzam a capacidade de pensar e solucionar problemas dos humanos.

Nesse sentido, a telemedicina avançou muito ao utilizar os recursos da IA no que se refere a automação de processos e definição de prioridades médicas ou casos de urgência. Como também do armazenamento e processamento de mais informações e dados.

Com isso tornou-se possível realizar o cruzamento desses dados de forma eficiente e captar as imagens digitais de exames e laudos.

Atualmente, a telemedicina já está se tornando conhecida como eHealth, ou seja, saúde digital. Esse termo é destinado para aplicações da internet, que são empregadas em paralelo com tecnologias de informação, visando atender a três objetivos, que são:

● Oferecer melhores condições aos processos clínicos;
● Dar um melhor tratamento aos pacientes;
● Melhorar as condições de custeio ao sistema de saúde.

Além disso, existe um conjunto de ferramentas e serviços para permitir o atendimento de forma integrada utilizando a Internet, tais como:

● Prontuário eletrônico (ePaciente);
● Saúde móvel (mHealth);
● Big Data;
● Cloud Computing;
● Medicina Personalizada;
● Telemedicina;
● Plataformas de software médico.

A regulamentação do atendimento em telemedicina

De acordo com o CFM, em sua resolução de n. 1.643/2002, devem dispor dos recursos tecnológicos adequados e seguir as seguintes normas técnicas:

● Confidencialidade;
● Guarda, manuseio e transição de dados;
● Privacidade e sigilo profissional.

Além disso, o CFM destaca que de acordo com a lei de n. 12.842/2013, para emitir laudos à distância é condição que o médico possua assinatura eletrônica. Em março de 2020, o Ministério da Saúde publicou a Portaria de n. 467 para atender a urgência da pandemia.

Por esta portaria foi autorizado a teleorientação, o telemonitoramento e a teleinterconsulta. Assim como também foi estabelecido no artigo 20 desta portaria, que:

As ações de Telemedicina de interação à distância podem contemplar o atendimento pré-clínico, de suporte assistencial, de consulta, monitoramento e diagnóstico, por meio de tecnologia da informação e comunicação, no âmbito do SUS, bem como na saúde suplementar e privada.

O atendimento de que trata o caput deverá ser efetuado diretamente entre médicos e pacientes, por meio de tecnologia da informação e comunicação que garanta a integridade, segurança e o sigilo das informações.

Portanto, apresentamos informações sobre a telemedicina e os benefícios que oferece tanto aos profissionais médicos quanto aos pacientes. Além disso, a utilização da telemedicina requer a adoção dos recursos adequados, principalmente um software médico para atender as demandas da sua clínica e consultório.

Como existem muitas opções disponíveis no mercado, é interessante que procure conhecer cada uma antes de fechar um negócio. Por isso, estamos aguardando a sua visita para conhecer as vantagens e funcionalidades do software médico para aplicar a telemedicina.


Gestão financeira para clínicas médicas


Certamente, o sucesso de uma clínica médica depende prioritariamente do atendimento oferecido aos pacientes bem como da qualidade dos serviços prestados. No entanto, é preciso que os gestores de clínicas médicas estejam atentos às finanças do negócio.

Uma vez que para manter as portas abertas em condições satisfatórias de atendimento é preciso contar com uma gestão financeira assertiva e que gere resultados favoráveis.

Entenda com esse artigo os principais aspectos da gestão financeira e como o gestor de uma clínica médica pode otimizá-la para obter os melhores resultados.

O que é e para que serve a gestão financeira de uma clínica médica

De uma forma simples, a gestão financeira está relacionada com a movimentação de recursos que é realizada em função das atividades desenvolvidas. Ou seja, são as entradas e saídas financeiras que geram o fluxo de caixa do negócio.

Nesse sentido, cabe ao gestor financeiro o acompanhamento e controle desta movimentação, bem como dos contratos realizados com terceiros. E, nesse caso, principalmente dos contratos com as operadoras de planos de saúde.

Assim como o gerenciamento de todas as entradas é fundamental, também o acompanhamento das despesas operacionais do dia a dia torna-se essencial. Visto que uma clínica médica tem muitos gastos envolvendo:

● Insumos e medicamentos;
● Contas, impostos e salários;
● Aquisição de equipamentos e utensílios médicos;
● Investimento na melhoria do atendimento com treinamento dos funcionários.

De fato, as informações obtidas por meio da gestão financeira assertiva permitem uma tomada de decisão com base em dados reais e confiáveis.

Como implementar a gestão financeira de uma clínica médica

Para a realização de uma gestão financeira eficiente em uma clínica médica os seguintes procedimentos devem ser adotados:

1º - Monitorar a movimentação do fluxo de caixa

Para isso é preciso acompanhar diariamente todas as entradas e saídas de recursos, bem como as datas de vencimentos de pagamentos e a entrada de recebíveis. Além disso, é necessário monitorar a movimentação bancária para identificar inconsistências.

2º - Desenvolva um controle de custos das atividades realizadas

Um controle de custos é essencial para que o gestor saiba quanto custa cada atividade realizada, que pode ser uma consulta ou um procedimento. Assim como conhecer qual é o gasto com as despesas de funcionamento, tais como aluguel, energia, água, impostos.

3º - Mantenha um controle de estoque

Neste aspecto, o cuidado com o armazenamento, registro e controle dos materiais e insumos deve ser feito com critérios bem definidos para otimizar a sua utilização. Des se modo, é possível manter os estoques de acordo com a necessidade no tempo certo.

4º- Adote o padrão TISS da ANS

A Agência Nacional de Saúde (ANS) definiu como padrão para clínicas médicas a Troca de Informação de Saúde Suplementar (TISS). Este padrão deve ser utilizado para coleta e análise de dados referentes a emissão de guias de procedimentos e consultas.

Além disso, por meio desse padrão é garantido o pagamento dos serviços prestados de forma segura e a unificação de informações do paciente em um mesmo arquivo.

Automatizando a gestão financeira de uma clínica médica

Para começar é preciso chamar a atenção para a grande quantidade de dados e informações que são movimentados diariamente em uma clínica médica. Desse modo, as empresas perceberam que é inviável manter essa movimentação manualmente.

Por isso, as clínicas médicas estão aderindo às soluções tecnológicas para automatizar os processos e otimizar os resultados. Nesse sentido, os softwares médicos oferecem todas as funcionalidades necessárias para um gerenciamento eficiente de uma clínica médica.

Estas plataformas possuem módulos específicos para realizar a gestão financeira desde a emissão de notas até a gestão dos serviços. Como também possuem ferramentas de gestão integradas ao sistema, que facilitam o controle de gastos e o fluxo de caixa.

Além disso, com um software médico é possível obter diversos relatórios financeiros simplificados bem como controle de contas a receber e a pagar.

Atualmente, um bom software médico para a gestão financeira de uma clínica médica deve possuir as seguintes funcionalidades:

● Plano de contas e centro de custos;
● Fluxo de caixa, orçamento e previsões financeiras;
● Relatórios gerenciais e financeiros;
● Administração de cartões de crédito e débito;
● Emissão de nota fiscal eletrônica e recibos integrados;
● Recebimento de convênios e terceiros;
● Contas a pagar e a receber e fechamento de caixa;
● Receitas e Despesas fixas;
● Extração de contas e posições.

10 dicas para uma gestão financeira assertiva da clínica médica

Para uma gestão financeira de sucesso, algumas observações são necessárias para direcionar os esforços do gerenciamento do negócio e garantir resultados efetivos. Por isso, vamos apresentar 10 dicas para uma gestão financeira eficiente, que são:

1ª - Desenvolva o planejamento financeiro da clínica médica para acompanhar de forma adequada todos os gastos e ter uma previsão das entradas financeiras;

2ª - Defina objetivos e metas para direcionar o negócio de forma estratégica, estabelecendo uma perspectiva de gerenciamento de futuro;

3ª - Verifique os principais indicadores de desempenho para monitorar como está o desenvolvimento do negócio e em que precisa ser melhorado;

4ª - Administre o fluxo de caixa de forma correta para obter os melhores resultados financeiros;

5ª - Avalie o custo da hora de trabalho do profissional médico para desenvolver uma precificação de serviços de forma assertiva;

6ª - Trabalhe com estimativa de gastos e receitas para estabelecer projeções de orçamentos para os meses seguintes;

7ª - Utilize a tabela TUSS para usar a nomenclatura padronizada dos serviços médicos;

8ª - Esteja alerta e não misture despesas pessoais com os gastos da clínica médica;

9ª - Faça um fundo de reserva para situações imprevistas e/ou de emergência;

10ª - Utilize um software médico com todos os recursos integrados para otimizar os seus resultados e ganhar em produtividade.

Portanto, apresentamos informações sobre a gestão financeira de uma clínica médica e os principais pontos que devem ser observados para obter resultados otimizados.

Além disso, a gestão financeira é uma das funcionalidades oferecidas por um software médico para atender as demandas da sua clínica médica.

Como existem muitas opções disponíveis no mercado, é interessante que procure conhecer cada uma antes de fechar um negócio. Por isso, estamos aguardando a sua visita para conhecer as vantagens e funcionalidades do software médico e do módulo gestão financeira.


Importância do fluxo de trabalho (workflow) em clínicas médicas


Saiba que o termo workflow em sua tradução significa fluxo de trabalho. De fato, muitas empresas ainda não conhecem a grande importância dessa tecnologia para a melhoria dos processos internos e, consequentemente, elevar a produtividade.

A ideia é bem simples, pois implica em desenvolver a automatização dos processos internos para obter melhores resultados. Sem dúvida, em empresas que lidam com grande quantidade de informações tornar esse fluxo mais ágil e confiável é uma grande conquista.

Veja nesse artigo como funciona o workflow (fluxo de trabalho) de uma clínica médica e como ele pode melhorar o alcance de resultados mais significativos. Além disso, algumas dicas de como implementar o workflow de maneira assertiva para a sua clínica médica.

O que é e para que serve o fluxo de trabalho

O workflow é uma ferramenta de grande utilidade para as empresas se tornarem mais eficientes e seguras. Visto que é utilizado para realizar a automatização dos processos para organizar o fluxo de informações.

O processo de automatização é realizado em diversas fases e deve obedecer a regras previamente estabelecidas. Desse modo, tem por objetivo criar a sincronia das atividades dos departamentos para melhorar os processos internos e o fluxo de informações.

Em uma clínica médica o fluxo de informações é muito dinâmico e envolve uma variedade de processos organizacionais, tais como:

● Agendamento de consultas;
● Marcação de cirurgias;
● Fichas de pacientes;
● Repasse de atividades;
● Atendimento ao cliente.

Assim, o workflow deve ser percebido como uma tecnologia que permite a automação do fluxo de atividades de processos internos de uma clínica médica. Por isso, se torna eficiente para gerenciar o desenvolvimento de um processo de negócios.

Uma vez que esse gerenciamento é alcançado a partir da execução de forma ordenada das tarefas, que são de responsabilidade de sistemas ou de pessoas.

Vantagens de adotar o fluxo de trabalho (workflow)

Como a implementação do fluxo de trabalho implica na automatização dos processos internos várias vantagens são obtidas, sendo que as mais importantes são:

1ª - Melhoria do atendimento

O atendimento passa a ser mais controlado e segmentado, o que facilita o trabalho dos funcionários tornando-o mais eficiente. Além disso, permite que este consiga visualizar a solução de problemas em um menor espaço de tempo.

2ª - Organiza e controla as atividades

A partir da organização e controle das atividades é possível melhorar a distribuição das tarefas entre os funcionários. Além disso, com a sincronização do fluxo de informações fica mais claro para os envolvidos as tarefas e suas responsabilidades.

3ª - Gerenciamento da agenda médica

A utilização do workflow facilita o agendamento de consultas e outros tipos de atendimentos, tais como internações e cirurgias de forma online.

4ª - Facilita a visualização da gestão financeira

Com a utilização do fluxo de trabalho é possível realizar uma análise mais consistente das despesas e cortes de gastos do que quando é feita manualmente. De fato, existe maior facilidade para localizar os pontos que precisam de corte ou aumento de investimentos.

5ª - Decisões mais ágeis e dinâmicas

A partir da automatização dos processos internos as decisões se tornam mais rápidas. Pois as informações estão organizadas, disponíve is em tempo real e facilmente acessadas.

6ª - Apenas as informações corretas são validadas e repassadas

Este ponto é muito importante, pois evita erros de documentação ou agendamentos equivocados. Visto que com os processos automatizados, as informações são repassadas apenas se estiverem corretas e completas.

Como ocorre o funcionamento do workflow

Basicamente, o funcionamento do workflow consiste no controle e automatização de processos, tendo os seguintes propósitos:

● Gerenciar as atividades internas;
● Estabelecer a sincronia de informações;
● Elevar a produtividade dos funcionários.

Com um fluxo de trabalho eficiente é possível que os funcionários de todos os setores da empresa alcancem melhorias em seu desempenho, tais como:

● Finalizar as atividades gastando menos tempo;
● Despender menos esforço para finalizar as atividades;
● Desenvolver a colaboração eficiente entre os setores;
● Oferecer aos pacientes um atendimento de qualidade e personalizado.

É preciso enfatizar a importância do fluxo de atendimento dos pacientes estar bem estruturado e organizado. Uma vez que permite ter maior clareza sobre os processos internos e a sequência de procedimentos da entrada até a saída de cada paciente.

A automatização dos processos internos facilita a eliminação de atividades manuais, bem como reduz problemas operacionais, tais como:

● Pouca legibilidade dos dados escritos à mão;
● Erros e/ou trocas informações dos pacientes;
● Marcação de consultas duplicadas;
● Não enviar lembretes aos pacientes;

10 dicas para melhor utilização do workflow

Para obter o melhor do workflow é preciso seguir algumas orientações para que fique funcional e de sucesso, que são:

1. Encontre o equilíbrio entre a descrição compreensível das informações e o detalhamento necessário. Para isso pense na utilidade da informação a ser obtida;
2. Desenvolva um fluxo objetivo e claro, simplificando as atividades;
3. Direcione o atendimento das demandas para os agentes adequados;
4. Utilize as ferramentas adequadas para otimizar os fluxos e a gestão de processos;
5. Tenha uma visão crítica dos processos internos da clínica;
6. Defina uma padronização para todos os seus processos;
7. Faça do seu mapeamento de processos um guia de consulta permanente;
8. Identifique os aspectos de prioridade e de urgência dos processos internos da clínica;
9. Cuide de melhorar o engajamento da equipe com o fluxo de trabalho otimizado;
10. Identifique desperdícios e atividades desnecessárias ou repetitivas.

A partir dessas dicas é fácil perceber a importância estratégica do workflow para o gerenciamento dos processos internos de uma clínica médica. Além disso, contribui para a definição de um diferencial competitivo no mercado de atuação da empresa.

Portanto, apresentamos informações sobre o workflow, ou seja, fluxo de trabalho, que é uma ferramenta voltada para a automatização dos processos internos de uma clínica médica.

Além disso, o workflow é uma das funcionalidades oferecidas por um software médico para atender as demandas da sua clínica médica.

Como existem muitas opções disponíveis no mercado, é interessante que procure conhecer cada uma antes de fechar um negócio. Por isso, estamos aguardando a sua visita para conhecer as vantagens e funcionalidades do software médico e do workflow.

Acesse: www.med.hexapp.com.br

Rolar para cima